domingo, 6 de julho de 2008

Bilhete.

Ulisses,

Num minuto de devaneio quero abraçar num estado urgente.
A música termina, a cidade fere. Há muita ausência nessa distância.
Aí eu penso em todo o mundo. Em ti, o mais distante, no gesto que fiz há uma hora, nas palavras que me disseram e no abraço que não consegui pedir. Pedir parece tão fácil e simples.
Mas o abraço já é grandioso em si, não deveria ser pedido. É quando dois corpos se encontram, cada qual em seu ritmo dançante. É um desejo atrevido de querer conhecer.
Hoje o céu parece desabar. Lembro de ti porque é domingo e você foi embora sem despedida e sem abraço.
E eu continuo fazendo jardins.

Anna.

12 comentários:

violeta disse...

Sento no teu jardim e te abraço daqui...
Não se preocupe com as distâncias, dois corações falam entre si em silêncio...
.
beijocas frô mais linda
.

Daah Oliveira disse...

Eu parei no primeiro parágrafo, porque eu estou num momento tão sensível de saudades... :/

Aline disse...

Dist-"ânsia".

MCI disse...

É... Abraço não faz parte daquele conjunto de coisas "pedíveis" na vida...
Pois!
Abraços são como aqueles duendezinhos de enfeite: dizem que temos que GANHAR pra "funcionarem mesmo"!
Daí que te presenteio com um MONTÃO DE ABRAÇOS!
Sempre que os quiser!
Beijos, linda.

Dan.

Larissa Santiago disse...

ohhhh
sem abraço é triste

John Doe disse...

Um abraço não deveria tr tal culpa consigo, devia ir e vir como um direito natural, tão doloroso é o momento onde almejamos um e ele não vem por conta própria...

Gabriela Melo disse...

Aaii, lindo isso.

Fico morrendo de inveja de quem sabe escrever coisas bonitas assim.

bjO
;)

titofarpas disse...

Está lindo...
Bom fim de semana
Beijos

Be* disse...

Suspirante, Morganna.

Seus jardins e suas palavras,
sempre estarão repletos de cor.

Beijo grande.

Cecília Braga disse...

E tão tão lindos!!
=*******

Suelem de Oliveira disse...

Lindo texto!
Belas palavras...E há quem diga que o coração não escreve neh!?
Abraços...
Suelem...

Luis Carlos Vieira disse...

"É quando dois corpos se encontram, cada qual em seu ritmo dançante."

no ritmo da cumplicidade do segredo, da admiração, da proteção, do apoio, da alegria, da amizade, do amor...e do abraço!

abração sem medidas, sem ausência, sem distância! ;)

te adoro! ass: Seu Cúmplice :)