quinta-feira, 24 de julho de 2008

Do que não é teu.

Aí, me veio a lembrança daquela rua que terminava numa escadaria por onde não passo mais. Tive a impressão de caminhar lá contigo. Só que nesse tempo, nem sonhava com a tua existência. Primeiro, achei engraçado. Depois, triste. Não é direito roubar lembranças que não são tuas. Não é. O presente já é tão grande e tão teu. O antes não. O antes não compartilho.

9 comentários:

Morganna disse...

das lembranças que se apegam.
das pessoas que apegam.

um beijo, dona Briza. =)

Aline disse...

É que às vezes é lembrança do depois. Do futuro.
Como quando... ah, você entendeu.

violeta disse...

O presente é um presente, graçadeus !
.
beijo dona moça
.

katiucia manson disse...

o antes nao se compartilha ;x

Cecília Braga disse...

Forte e doce feito tu, meu Girassol.
=***

Verônica Martinelli disse...

Lindo lindo!
Sem palavras, Lindo!

Dani disse...

às vezes tenho lembranças dessas. e depois fico divagando, tentando descobrir em que lugar do tempo é que ocorrem esses encontros tão sem cronologia. :)

Bárbara disse...

"Havia um trilho estreito
onde o mar escoava
no canto da tua boca
havia uma luz leve, soturna
diluida na iris do teu olhar
havia uma praia deserta
onde o céu gelado se esquivava
pela curvatura dos teus ombros,devagar"

Todos nós temos mémorias, só nossas, só para nós...que ficam cristalizadas no fluxo dos nossos pensamentos, gravadas a canivete nas grutas da nossa alma.
memórias que nãos e esvaem no fluxo dos tempos...
porque há coisas que nunca se esquecem...apenas ficam adormecidas á espera dum fash que as desperte novamente...

Lusca Fusca disse...

me veio o filme Brilho Eterno agora na cabeça :)

lindo, lindo.