domingo, 1 de junho de 2008

rimando se foi


Enquanto rodava, sentia. E sorria.
O amor vinha, sorria. E queria.
Meio desajeitada, recebia.
Querendo mais, pedia.
Ele não entendia.
Sofria.
Sozinha com ele, dormiu,
pela manhã partiu.
Partida.

11 comentários:

Aline disse...

Tantas vezes.

Morganna disse...

não deixou nenhum bilhete de adeus?

Violeta disse...

.
e vi dançar no meu olhar...
.

Be* disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Emely disse...

Querendo dançar com você!

=*

Maria Fernanda disse...

despedidas.
tristes despedidas.

Lígia Carvalho disse...

Acompanho-te com os olhos
a dobrar a esquina
Segue no teu caminho
E eu na cama minha
Pego no sono
Agora sozinha...

Adorei o blog :)

MCI disse...

Lia,

E quem há de negar que até mesmo nos momentos tristes reside uma beleza ímpar aos olhos acostumados à beleza e à poesia, tão somente.
Quando a dor é sublimada através da arte, tudo vale a pena.
Um abraço.

Daniel.

o antiambiente disse...

pura descortesia.

Cecília Braga disse...

mesmo na dor,tua leveza.
=*****

Bárbara (B.) disse...

De extremo bom gosto e sensibilidade e, princpalmente, talento.

Adorei, adorei.