sexta-feira, 6 de junho de 2008

Quintais.

Há muitos quintais por aí. De todos os tipos. Os que são repletos de rosas, margaridas, begônias, tulipas. E esses são apelidados de floridos. Há os silenciosos cheios de causas e consentimentos de saudades. Tais possuem um mar de mistérios.
Há quintais que são simples, por isso insistem em guardar dizeres. “-Quintais não falam!” Mas dizem, meu bem. E tanto. Simples, fotografam a mesma borboleta diariamente e à noite montam diálogos longos e escrevem desenhos imaginários. Mesmo sem braços, em um quase não-existir.
Há os quintais que são leves. Perdem-se em sua imensidão para não deixar os visitantes conhecerem seu abismo. Perdem-se em flores e sorrisos desmedidos. Constantes, intensos, incondicionais.
E há a ventania que fere os quintais mais sensíveis. E fere até os brutos, se duvidar. São os brutos que se deixam ferir por não serem tão brutos assim como pensam.
Quintais guardam amor e juntam esperas. Os corações desses quintais batem descompassados porque têm motivos pra bater assim. E, na essência, cada quintal guarda um céu.

15 comentários:

Violeta disse...

No meu quintal tem frutas, um banco de madeira, uma árvore que faz bastante sombra, passarinhos cantando e muita gente rindo...
beijocas morganinha
.

Cecília Braga disse...

Lembrei do Manoel de Barros:'meu quintal é maior que o mundo'.
e achei lindo demais!
=***

Cecília Braga disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aline disse...

Tão de-faz-de-conta e tão de verdade ao mesmo tempo.
Uma graça Morganninha.

:*

Dori disse...

Eu gosto muito de quintais... Gosto das cores, das formas, dos cheiros... Encanta os olhos...

Beijos.

Be* disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bárbara (B.) disse...

Quantos significados, hein, moça?

Muito bom...

o antiambiente disse...

e quintal de poeta, moça, como é?

"Sofi@" disse...

Desde cedo comecei a sentir uma grande admiração por ti mesmo sem te conhecer...
1- És arquitecta
2- Escreves tão bem
Teu post fez-me pensar, qunado fazemos viagens o que vemos mais são quintais e jardins, cada um tem o seu pormenor, o seu significado, a sua história...
Mas infelizmente nem todaz a gente que tem cuida bem deles...
BjZzzz

Maria Eduarda disse...

Tão cuidadoso, esse texto. E muito delicado também. Deu até vontade de chorar. E eu chorei, de tão lindo que ficou. ;)

MCI disse...

Ah, Morganna!
Sabe do meu?
O meu tem estrelas, cometas, planetas e caretas por todos os lados!
Meu quintal é tão grande que quase se mistura ao Universo: o espaço da aventura é mesmo infinito.
Pra quem mora numa nave, o quintal é como o sonho: existe dentro e fora da gente.
Meu quintal é contente.
E sorri.
Assim como estou a sorrir pra você!

=D

SEMPRE!
Uma belezura isso aqui.
Tão VOCÊ!
Beijo 'quintalino' do amigo

Daniel.

Maria Fernanda disse...

como será meu quintal?

Lia disse...

sempre linda, sempre.

The Thinker disse...

Belo, muito belo!

Sutil como sempre e profundo como nunca.

Bjao... menina de quintal florido.

www.think.blig.com.br

Luis Carlos Vieira disse...

encontro todos esses quintais na tua casa, exceto os brutos..ou talvez todos mesmo hehehe

cheio de significados esse texto, muito bom.

tu encontrou um leitor assíduo p/ os teus textos :)