quarta-feira, 25 de junho de 2008

Amarelinha.

É que as palavras fugiram quando ele viu aquela a menina de cabelo cacheado, olhinhos pretos brilhantes, mochila nas costas, saia comprida, quase tropeçando no cadarço desamarrado do tênis. Todos os verbos silenciaram e ele só ouvia o coração batendo num ritmo desconhecido que seguia a cadência dos passinhos que vinham em sua direção. Pensou em anjos e epifanias. E quanto mais a menina de cabelo cacheado, olhinhos pretos brilhantes, mochila nas costas, saia comprida, quase tropeçando no cadarço desamarrado do tênis se aproximava, mais ele doía. Porque sentia no peito a distância que se via ainda maior assim de perto e não conseguia entender como é tinha vivido incompleto, sem aquele skindum, skindum que fazia dançar o pensamento. Tomou um susto quando se deu conta de que tava parado na frente da menina de cabelo cacheado, olhinhos pretos brilhantes, mochila nas costas, saia comprida, quase tropeçando no cadarço desamarrado do tênis que tomou um susto maior ainda porque andava distraída com não-sei-o-quê, porque sempre andava distraída com não-sei-o-quê. Ele sentiu o rosto corar e as pernas tremerem, mas engoliu o medo assim a seco e perguntou num susurro: “joga comigo?” Ela sorriu bem alto um desses sorrisos que fazem cócegas, pegou a pedrinha e atirou bem no céu.

15 comentários:

bossa_velha disse...

que docinho!

Mustafa Şenalp disse...

hi
çok güzel site. :)

Aline disse...

Bri.

Onde foi que eu já li isso?
Nas minhas andanças antigas no Garatuja? Deve ser, deve ser.

Só sei que é uma ternura.

Morganna disse...

aiais.
tu que faz cócegas no coração da gente com teus escritos.
Brizoca linda! :*

Lia disse...

Continho bonito demais. Olhinhos meus brilham, brilham *=

Briza disse...

foi no garatuja sim!
eita, pessoas que não esquecem!
=)

Ebbios disse...

Há nas mulheres escritoras uma sensibilidade que os homens deviam colar! ^^

Gostei dos textos que li e lerei os mais que virão.
:*

Be* disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aline disse...

Mas acho que todo mundo é assim, não?
Quando lê uma coisa pela segunda vez, lembra...

Ainda mais uma coisa tão linda assim. De hora-do-recreio.

Devaneios na madrugada... disse...

obrigada pelo comentário no meu blog.. BEIJO

Miguel Barroso disse...

A pedra fez-se éter e eu adormeci inebriado!



Abraços do EU, SER IMPERFEITO e d´A SEIVA

Maria Fernanda disse...

e eu saio sempre com um desses sorrisos, que fazem cócegas, sempre que passo por aqui.

Fláh disse...

Eu que já amava amarelinha, me encantei mais.

Quero jogar minha pedrinha bem lá no céu, e sentir o coração descompassado também.

Caroline disse...

Seu blog é lindo querida

Briza disse...

eita, que alegria.