sábado, 10 de maio de 2008

A valsa da vida



Se soubesse da estranheza do mundo como tanto me falava e só agora depois das muitas quedas fui descobrir, não teria saído daquele canto quentinho que estava.
Queimas meus textos escritos tão rapidamente e errantes só pra não me ferir nos galhos secos da grande selva-vida dizendo que, antes ouvir era bem melhor pra não errar duas vezes.
Em vão. És aquela que me encontrou despida de armas e na sua gigantesca fragilidade me estende sempre a mão, por que ela consegue ser elástica e heróica num simples sim, que na verdade, é um não interno e dolorido. Sem desapontar vê crescer e de longe assiste ao filme da vida, do qual sempre tem participação, especial.
Tantas e tantas vezes caminhamos chorando num sorriso, tecendo suas palavras que teimava em não entender e me cortava, em pedaços.
Depois de desdobrar fibra por fibra o coração, atravessar noites escuras, o corpo cansado, da resposta atravessada, depois de libertar-se de si mesma, ensina que ter problemas na vida não significa ter vida infeliz e que é possível vencer muitas batalhas pondo os joelhos no chão e a vida nas mãos de Deus, engrandecendo sempre a minha fé. Em sorrisos e suores.
Cante pra mim sempre a dança da vida, me ensina voar sem ter medo, igual quando segurava na minha mão ensinando andar. Desde então eu sorrio mais, leio livros, converso mais com crianças e falo mais de amor. Só assim eu dou rodopios na valsa,
na valsa da vida

.
pras mães.todas

12 comentários:

Camilinha disse...

é bom ter alguém, alguém que nos diga não só pra gente entender que sim!


beijos daqui...

Morganna disse...

segurar na mão é um gesto tão grandioso. :]

violeta, flor. :*

MCI disse...

Puxa vida, que bela homenagem, Violeta!
E ainda que digamos, tentemos e briguemos por fazer sentimentos caberem em meras palavras, QUANTO ainda há que agradecer, retribuir, trocar...
Lindo!
O blog todo, aliás!
Eu conheci a Bê através do orkut e ela me indicou o blog de vocês.
Encantado, simplesmente.
Um grande abraço a todas.

Daniel.

Violeta disse...

Uma homenagem praquela que posso dizer o que quero e ela nunca se magoa com isso, minha mãe.

=)
.

Lia disse...

tão Viola, tão tão :)

*=
.

meleonar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nanita disse...

Adorei a homenagem, bateu fundo no meu coração.. sábias palavras! :*

Aline disse...

Doce, doce. Como sempre.

Cecília Braga disse...

'apesar de crescido, ainda sou teu meu menino, carente de mãe'.
Lindo, Violeta. Muito, muito.
beijo na alma

Be* disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Violeta disse...

Fico tão tão feliz por estarem por perto !
Beijocas a todas
=*

Lúcia disse...

Ah, Violeta, que vontade de voltar praquele lugar onde eu estava protegida de tudo e não precisava chorar... Ah, se isso fosse possível.
Ah, se ele ainda existisse.

Linda homenagem!

Beijos